Sonhos de Criança

Vilamoura - marina Hotel Tivoli
Sonhos de criança

Quando somos crianças o mundo para nós é uma descoberta.
Sonhamos muito e vivemos num mundo cor de rosa maravilhoso.
Temos muitas vezes sonhos fáceis de concretizar e até muito divertidos.
Vilamoura - marina Hotel TivoliSe todos pensarmos nos nossos sonhos de criança todos vamos rir um pouco pois são tão simples e tão naives.
Depois crescemos e vamos matando esses micro sonhos, esquecendo como eles eram felicidades simples.
Esquecemos de ir comemorando as pequenas conquistas que temos, e pior achamos sempre que é pouco, que não vale a pena comemorar e às vezes até deixamos de ter prazer com elas.
Pois eu adoro comemorar as pequenas coisas : estarmos vivos por mais um ano, continuar casada, mudanças de emprego, quando fizemos algo e nos dão os parabéns, a compra de um bilhete de avião…. aprendi que há tanta coisa que temos garantido e que é tão valiosa.
Também aprendi a que me gozem por isso, ou me digam constantemente, que disparate, eu até queria mais ou isso não é nada.
Às vezes até comemoro escondida !!!
Mas porque vem isto tudo ?
A semana passada lembrei- me de um sono de criança tão simples e que me tinha esquecido completamente.
Quando era pequena passei sempre férias em Vilamoura, os meu país são o meu oposto, que tenho bicho carpinteiro e não consigo estar num sítio mais que duas vezes e há 30 anos que repetem o ritual de passar férias em Vilamoura .
E à noite em dias que não tínhamos partido a cabeça aos nossos pais tínhamos direito a um gelado na Marina de Vilamoura ( até hoje são os meus gelados favoritos )
Em publicidade isto explica – se muito bem pois são aquelas marcas que estão presentes na nossa infância em momentos felizes e que nós sempre que pensamos nelas temos uma sensação de felicidade porque nos remete para esse momento e compramos.
E sempre que ia à Marina olhava para o hotel Tivoli Marina hotel, que para mim era gigante!!! E dizia um dia vou dormir ali, bem virada para a Marina.
A semana passada quando por coincidência ia a caminho de Vilamoura para uma conferência e também por coincidência percebi que ia ficar no hotel, as sensações positivas chegaram ao meu cérebro e lembrei me que estava a cumprir um sonho de criança
Também me lembrei que já o podia ter feito e que com a idade esquecemos estes pequenos prazer que deveriam ser a razão de vivermos.

Momentos de verdadeira felicidade e que fazem a criança que vive dentro de nós rir outra vez.
Assim entrei no meu quarto com vista para a Marina e disse um dia é hoje !!!
Hoje escrevo para que não ignorem estas pequenas futilidades sempre que possam pois são elas que demonstram que crescemos para fazer a nossa criança feliz.
Claro que me vieram à memória mais mil delas… a lutar por elas…

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/sonhos-de-crianca/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Ser Mulher numa terra de Homens

Carla a Blogger de viagens

Ser Mulher numa terra de Homens

Mulher é infelizmente aquela palavra que ainda é significado de inferioridade, ainda ouvimos: bates como uma menina, corres que nem uma menina e não chores que isso é de menina.

Até quando? Não sei, mas também sei que temos que ser nós a não deixar isso acontecer. É difícil sim é .
Quantas vezes vi homens a serem promovidos à minha frente com menos qualidades, com menos talento, com menos garra e a fazer metade do que eu fazia. Mas era homem: jogava golfe , ou falava de futebol ( eu até gostava, mas quem dá crédito), ou engatava mulheres e falava disso, e isto não é muito mais interessante para o negócio ?
Ouvi coisas como : não te podemos promover porque ainda és nova e não queres casar e ter filhos e isso demonstra pouca estabilidade ( lamento , casei, tive filhos e foi aí que me despedi) , está longe de ser o que dá estabilidade .
Ouvi coisas como estás a chegar àquela idade e precisamos de saber se queres ter filhos porque isso vai impactar a tua dedicação ( tive filhos e nunca deixei nada para trás, nunca deixei cair nada, nunca deixei de entregar nenhum trabalho , infelizmente os filhos ficaram muitas vezes para trás porque durante anos achei que tinha que demonstrar que não era isso que alterava nada e isso também está errado).
Nunca ninguém se zanga ou deixa de promover um homem porque tem que ir jantar com a mulher todos os dias ( até vejo muitas vezes o ar cúmplice de.. vai, vai coitado) , ou mais engraçado ainda porque todos os dias tem que ir ver a mãe, isto é tudo normal.
Ouvi muitas vezes dizerem que as mulheres não estão nos altos cargos de direção porque um dia optaram por ser mães, sim porque isto ou é uma coisa ou outra; as duas não podemos ter.
Mas também fui eu que sempre que ouvi isto fui para casa cheia de raiva pela injustiça, por sempre ter trabalhado horrores e nunca chegar, frustada ainda dava mais e mais e para nada servia.
Com os anos fui aprendendo que não nos devemos calar, devemos de apontar o dedo, mesmo que o sentimento seja não vale para nada. Porque só assim um dia muito longínquo as mulheres vão ser olhadas de igual para igual.

E acredito que um dia isto vai mesmo acontecer e os homens vão deixar de se sentir ameaçados pelas mulheres e vão olhar para elas como pares e as oportunidades vão nascer.
Mas isto está longe de ser só no trabalho, todos os duas ouço coisas como, mas o teu marido deixa- te sair? Grande surpresa ele não é o meu dono.
O teu marido deixa- te ir de fim de semana, de viagem de trabalho ….. e quem trata dos teus filhos e espantem-se muitas são mulheres !!!
Por isso quando procuramos a igualdade temos que a querer mesmo, e não podemos continuar a julgar as mulheres ou as competências dos homens porque isso também não é igualdade.

Sofremos tanta desigualdade no trabalho que o que fazemos a seguir é demonstrar que somos melhores em outras tarefas? Isso não é igualdade.

Mas também sei que apesar de ter sofrido muita desigualdade e isso nunca me ter levado onde eu sei que ia dar cartas e fazer a diferença, também sei pelo que viajo que isso não é nada comparado com a desigualdade que há no mundo.

Já vi muitos paises em que as mulheres são tratadas como lixo, como escravas, como não valendo nada e a minha realidade perto dessa não é nada.

Mulheres que são mortas porque se apaixonaram, mulheres que são espancadas por ter opinião, gostos ou sonhos, mulheres brilhantes que nem sequer podem trabalhar.

Por isso existe um dia da MULHER não porque esperamos receber flores ( quem me conhece sabe que nem gosto), mas porque é importante que nem que seja por um dia todos se lembrem disto e tentem fazer uma coisinha diferente, porque são os pequenos gestos que podem provocar a mudança.

Faz o teu pequeno gesto hoje e pode ser que os nossos filhos, netos, bisnetos vivam num mundo em que as oportunidades vão ser iguais.

A todas as mulheres que me têm inspirado a ser quem sou hoje muito obrigado ( elas sabem quem são);  aos homens que têm estado ao meu lado e tentam todos os dias que seja diferente e aos meus pais que me educaram sempre num ambiente de igualdade e me apoiaram para ser sempre mais e melhor, mas sem nunca abdicar do que é importante  este dia é dedicado a vocês.

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/ser-mulher-numa-terra-de-homens/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Viajar em 2018

Viajar em 2018

IbizaEm 2018 não foi um mega ano de viagens.
É curioso porque foi o ano que me despedi em teoria para ter mais tempo e liberdade, mas na prática liberdade não é sinonimo de tempo e de conseguir viajar mais.
Claro que depois ainda há que encontrar companhia e claro o dinheiro que por pouco que seja tem que existir.

Estive 3 semanas em Indonésia que é aquele país a que chamo casa e que adoraria viver.
Infelizmente é um país que nesta altura está novamente a sofrer um tsumani e que os desastres naturais têm massacrado muito muito.
Mas 3 semanas que estive lá houve mais de 30 réplicas e terramotos e é ingrato para este país continuar a sofrer tanto.

Indonésia é aquele país que te vai surpreender sempre, pois em cada ilha há quase uma realidade nova.

Quase todos se focam em Bali e Bali é claramente uma ilha mitica e única, mas não se fiquem apenas por Bali pois há muito mais além desta ilha. Explora outras seja de mochila às costas ou de mala Samsonite, não interessa o como, interessa o ir e ajudar este país. E explorar toda a beleza deste país.
Este ano a minha descoberta foi de Derawan aquele sítio que já não existe.

Estivemos também em Belize o oposto da Indonésia, mas com uma beleza natural também gigante.
A beleza de Belize para mim está no mar, que é de um azul perfeito.
Tem também o interior que está cheio de ruínas lindas.
Mas o mar é único, e é aquele país que está tão organizado que se percebe que os Americanos têm tido influencia aqui.

Como quando íamos para Belize a ideia era passar uns dias em Nova York, mas quando se viaja os planos também saem furados e acabamos em Londres, o que para mim é sempre maravilhoso pois dá para ver a minha amiga e acordá-la as 6 da manhã a dizer vou ao jantar.

E parámos também em Houston confesso que nunca esteve na minha lista visitar o Texas, mas fomos ver um jogo de NBA que é uma experiência maravilhosa.

Em Maio foi a vez de Grécia mais concretamente as ilhas gregas… Ou melhor uma das ilhas gregas – mykonos foi o destino e amei. Caríssimo é a palavra associada a esta ilha, mas linda também.   Mar quente, boa comida e uma moto 4 para aproveitar a ilha.

E Setembro foi a vez da minha segunda paixão – IBIZA, já sabem não há ano que não deixe de ir lá.. Amo!!!
E depois acabei o ano de 2017 e acabei o 2018 em Santander que em formato familiar não dá para visitar muito o que se compensa em comida claramente a falta de passar o Natal com a minha família.

Assim em resumo foi um ano fraco o objetivo era um país por mês e fiquei tão longe… Mas estive 3 semanas em Indonésia e a quantidade nem sempre é qualidade.

Indonésia
Houston
Londres
Belize

Ibiza
Santander

Em  2019 tenho que viajar mais,alguma recomendação?

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/viajar-em-2018/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Tradições são coisas que não se explicam

Tradição de Natal
Tradições são coisas que não se explicam

Este ano aconteceu-me aquela coisa que nunca pensei que me acontecesse – passar o Natal fora de Lisboa.
Que tortura não?
E para mim que amo o Natal e cada uma das tradições por mais tontas ou absurdas que sejam, imaginem o sofrimento.
NatalO casamento é isto dizem, para mim nunca foi, o casamento para mim nunca foi um sacrifício, sacrifício é tortura e não um casamento.
Acredito que o casamento é para gerar felicidade constante, deve ser aquilo que nos faz melhor e nunca o que nos faz o pior.
Por isso durante 13 anos apesar de ninguém perceber eu fui feliz a passar em Lisboa e o Tomás fora.
Feliz a ver todos os pais natais de Lisboa, cada um dos mercados de Natal, a decorar a casa e nos dias de Natal a passar os dias na cozinha que ADORO
Natal
Este ano não houve nada disso, nem um mousse fiz imaginem, nada. E em vez de passar o dia a cozinhar, passei o dia em bares com música de discotecas e a comer e a beber. Se alguém entender esta tradição me diga.
Passamos a tarde de 24 de bar em bar a comer e a beber e depois vamos jantar e  já tudo mais para cá do que para lá. Não há meia noite, não há pai natal, não há bacalhau e nem grãos. O amor do meu marido comprou bacalhau marinado e figos com nozes para não me sentir tanto em Marte.

Em vez de passar o dia 25 a ver o Sozinho em casa com a minha avó a amargurar os ladrões e a adorar o momento que eles sofrem como se fosse a primeira vez, passamos 10 horas sentados à mesa, como se um ritual de integração se trata-se.

Confesso que me dói o cu de tantas horas sentadas e acho que já tenho a cabeça verde de tanto fumo e tantas conversas cruzadas.

Tradições são mesmo isto coisas que não se entende. E eu a pessoa que não faz as coisas só porque são tradição: casei num break de almoço numa sexta feira, o meu vestido de casamento tinha vermelho, não fiz enxoval e não me apego a coisas.

Mas o Natal é aquela coisa que puxa por a única tradição que adoro e adoro cada uma. Não amo bacalhau, mas nem considero comer outra coisa no Natal, não gosto de bolo rei, mas não faz sentido não existir na minha mesa.
Nunca vejo filmes com os meus pais, nem avó e nunca repito filmes  e no Natal passamos o dia a ver filmes que já vimos 1000 vezes e parece que é a primeira.

Há pouca explicação para gostar destas coisas mas até sinto que o meu conforto fugiu por não as ter.
Estranho não? Isto por não ter casado com produto nacional.
Quem me manda?

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/tradicoes-sao-coisas-nao-explicam/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

A vida é uma mudança

MUDANÇA

Mudança é a palavra que mais gosto, adoro aquela adrenalina do novo, a adrenalina de começar e nem saber o que fazer; pesquisar, arriscar e até cair.

Carla a Blogger de viagensEste era o meu mote para 2018 mudar.

Mudar porque estava numa empresa há 13 anos que sempre me deu desafios diferentes e sempre fui mudando, mas precisava de me testar mais alto, saber se continuava a ser capaz, saber se conseguia fazer algo novo, viver a incerteza e principalmente sentir que tinha tentado.

A mudança nunca é fácil, dá-nos um frio na barriga pelo desconhecido e todos os dias perguntamos porquê nos metemos nisto.

Demorei meses a tomar esta decisão, fiz centenas de analises swot, colei post it por todos os meus cadernos durante meses; mas no dia que decidi entrei com convicção e não voltei atrás.

Fiz mil cenários dos mais negros aos mais cor de rosas e não estou em nenhum deles , o que é muito bom.

Sai assim de uma total estabilidade para um total desconhecido: contrato, bom ordenado, boas regalias, para nada….

Agora estou a recibos verdes tenho mais ou menos 4 empregos (há semanas com mais e outras com menos), corro de um lado para o outro, tenho a sensação que ainda podia fazer mais e diferente e nunca sei como será a semana seguinte.

Passou exactamente um mês desde a minha saída e não me arrependo.

Não me arrenpendo porque todos os dias têm surgido projetos novos, porque estou a fazer coisas que nunca fiz antes, porque estou a conhecer meio mundo, porque não tenho chefes, mas sim parceiros de negócios, porque não passo o meu dia a gerir politiquices mas sim a produzir e porque se um dia quero almoçar com o meu marido durante mais tempo o posso fazer, se quero ir à escola dos meus filhos posso ir, se quero passar um dia em casa a trabalhar o faço, se quero fazer Yoga de manhã faço, mas se preferir à tarde também.

Sou mais pobre? Sim sou muito mais, se vou aguentar ser mais pobre também não sei

Mas hoje um mês depois de sair, sei que tenho cabeça e força para trabalhar e ter 6 trabalhos se precisar para ganhar mais.

Que tenho nostalgia, claro que tenho, adorava as pessoas com quem trabalhava, os clientes, o ritmo de uma multinacional, as formações, as viagens de trabalho – que saudades tenho delas… E os amigos que fiz que se mantiveram e na minha opinião de uma forma muito mais forte.

Claro que isto não seria capaz sem ter tanta gente que aceitou esta minha loucura e a apoiou, mesmo que não a entenda.

Se me perguntarem se tenho a certeza que vai correr bem? Não há um dia que não tenha dúvidas, mas essa dúvida também me mantem viva e faz-me sair de casa, e dormir pouco e sonhar que era algo que já não me permitia há muito.

Por isso mudem, não passem a vida toda a odiar algo e não mudam só por medo, ou a desejarem algo e nunca testarem por não saberem

Todos temos formas de encarar a mudança diferentes, mas não deixem a vida comandar-vos, comandem a vossa vida e principalmente pensem todos os dias como se fosse o ultimo, pois isso vai dimensionar se querem que o ultimo vosso dia fosse assim.

Preparem a mudança, arranjem planos de contingência, isso é obvio, mas pensem que não são os mega confortos que vos trazem as melhores felicidades, abdicar de um pouco pode trazer mais.

E eu que tenho todos as minhas raizes em Marketing sei que um bom plano, uma boa estratégia e uma análise de todas as variáveis leva sempre bons resultados e é isso que espero.

BE FREE !!!

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/mudanca/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Terramotos na Indonésia

Estas férias tiveram alguns sustos mas nada do que está a passar Lombok com os fortes terramotos.

Um país como gente tão boa e que tanto sofre com causas naturais.

terramoto em LombokNo dia 29 de Julho ainda estávamos nós em kalimantu Lombok sofreu o 1 abalo – 6.4 e 30 mortes confirmadas.

Chegámos a ubud a 3 e no dia 5 estamos nós perto do palácio real quando ouvimos muitos gritos e toda a gente a sair dos locais. O meu primeiro instinto foi agarrar os miúdos e correr no sentido oposto.

Tudo me passou pela cabeça: pancada, bomba …  depois de tudo tranquilizar percebemos que era um terramoto. Não sentimos nada pois íamos na tua mas as pessoas que estavam dentro dos locais sentiram e muito – 6.9 e o único de uma mega destruição em Lombok que o mundo ignora e o governo da Indonésia tenta esconder.

terramoto em Lombok

1 hora depois uma réplica de 5.4 também não sentimos apenas vimos os copos e pratos a cair e pessoas a correr.

Os miúdos assustados e o David nem saída de perto.

Essa noite houve mais 2 réplicas que me fizeram acordar em ambas e que começa a assustar.

Os miúdos tiveram uma lição intensiva do que fazer nessas condições que espero que nunca mais esqueçam.

Este dia levou ainda não se sabe a quantas mortes, mas a uma total destruição em Lombok e a mais de 140 mortos.

Nos dias seguintes todos os dias havia réplicas  que se sentiam em Ubud.

No dia 7 quando fui tomar o pequeno almoço havia um casal que acabava de vir de Gili umas ilhas em Lombok e o pânico que passaram e as fotos que tinham era de pura destruição. Após o sismo de dia 5 e com a ameaça de um tsunami fugiram para o topo da montanha ( a ilha deles era a única que tinha um ponto alto) e dormiram lá ele é todos os que estavam nessas ilha a maioria turistas pois está ilha é um pequeno paraíso, no dia seguinte aventuram a descer para entender a destruição e as fotos que tinham era assustadoras.

A destruição da ilha é total, pegaram nas suas coisas e foram para a praia tentar sair de lá. Eles e todos os outros que passaram 6 horas à espera que algum barco se atreve- se a chegar perto para os resgatar. Já era quase noite quando a polícia autorizou o resgate e a entrada nos barcos era assustadora.

O pânico de ficar lá via- se nas caras de todas as fotos.

Chegaram exaustos às 3 da manhã e pela caridade do dono do hotel dormiram na casa deles a sem forças.

Nem tudo é paraíso e nós tivemos muita sorte pois nos nossos planos estava ir a Gili . Chegou a ser nestas datas, mas como amamos Ubud fomos ficando e adiando a ida a Gili. Há coisas que não tem que acontecer e este susto era uma delas.

Todos os dias penso que estando tão perto devia ir ajudar, mas a verdade é que é arriscado e nem saberia o que fazer.

Mas a ajuda precisa- se a a ajuda internacional não chega porque o governo indonésio não quer declarar calamidade de certeza para  não assustar o turismo que é tão importante para a Indonésia, mas a que preço.

Mas se quiserem ajudar , cada Euro pode fazer a diferença e aqui estão duas pessoas com mais coragem que eu, que estão em Lombok a fazer de tudo para ajudar.

Aqui fica a conta dele de instagram e a conta para onde podem transferir. Foi ele que me cedeu estas imagens que demonstram tanto o que se está a passar em Lombok. Obrigado RORY BROWN and Matty Ower

@rjbrowntown

http://@mattyower

https://www.mycause.com.au/page/182867/helping-lombok

E não pensem que é pouco o que mais falta é agua e são 0.10€ cada uma .

Imaginem o que faz 50€ .

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/terramotos-na-indonesia/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Ubud onde o Yoga está em cada esquina

Uma das razões de querermos passar tantos dias em Ubud era pelo Yoga.

Eu queria aproveitar para melhorar e ter a experiência de ter muitos professores em 10 dias e o Tomás de retomar e Ubud é a cidade para isso. Yoga em Ubud Yoga em Ubud

O Yoga barn é um clássico aquele sítio que respira bem-estar, com mais de 20 aulas por dia, tratamentos, cursos e sessões privadas.

Está igual que há 3 anos atrás até alguns professores se mantêm.

O problema é que estamos em época alta e chega a haver 50 pessoas numa sala o que obriga a chegar sempre cedo para estarmos mais ou menos à frente.

Aqui tive das melhores experiências da minha vida com o Swamia e uma aula de Meditação com taças tibetanas é único o que senti naquela aula . 1 hora pareceu 5 minutos e as sensações no corpo foram impressionantes. Não consigo descrever a sensação mas convido todos a experimentar. É um healing com taças tibetanas e tive pena de só o descobrir no último dia senão tinha feito uma sessão privada com ele.

Yoga em UbudDepois as restantes aulas mais na minha vertente: Hatha, gentle yoga, yin yang yoga , yin yoga um pouco de tudo fui experimentando.

Descobrimos também outro centro de Yoga mesmo na nossa rua Radiantly Alive onde tive a segunda melhor experiência sky yoga.

É das experiências mais libertadoras que pode existir onde conseguimos fazer tudo, mas temos que soltar os nossos medos.

Amo e claro vou a seguir querer investir no curso de professora de sky yoga, mas claro que para isso tenho que voltar. Por azar começava um em 10 dias mas já não estamos cá .

Aqui experimentamos muito sky yoga e vinyasana.

Gostei muito dos professores e as salas são também maravilhosas.

As dores de corpo foram grandes, mas o prazer maior ainda.

Resultado querer ir fazer o curso de taças tibetana e sky yoga. A ver se em Portugal consigo algum.

Deixo alguns contatos de escolas que adoro:

Yoga Barn – http://www.theyogabarn.com/

Radiantly alive –  https://www.radiantlyalive.com/

Budha House – https://www.intmassubud.at/

 

 

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/ubud-3/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

E voltei a Ubud

Depois de 30 minutos de barco, 3 horas de carro, 3 aviões e 45 minutos de carro chegamos a Ubud.

Ubud para mim é aquele sítio, já cá estive 3 vezes e sempre por muitos dias e saio sempre com a sensação de que era aqui que deveria viver.

Ubud Budis House

É difícil explicar porque, acho que acima de tudo é uma sensação.

A primeira vez que já estive foi há 11 anos atrás, sim mudou muito Ubud depois disso, há mais turistas, mais trânsito, mais confusão, mais restaurantes, mas para mim a essência de beleza e relax está lá.

Chegamos perto da 1 da manhã ao hotel que como sempre é um pequeno hotel, desta vez Budi house. Uma casa em que alugam quartos, este com uma bela piscina e 18€ por quarto e no centro de Ubud.is, amanhã começa a nossa maratona de Yoga e de exploração pela cidade.Ubud

Queríamos água e claro que estava tudo fechado, mas claro também que o dono arranjou uma garrafa para nós, são estas pequenas coisas que fazem de Ubud o sítio perfeito.

Dormimos, porque amanhã há tanta coisa para rever e  comer pois a comida aqui é de nos perdermos.

Amo este sitio!! Voltar aqui é a minha verdadeira felicidade.

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/ubud-2/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Derawan Islands

Derawan Islands

Derawan island praiaOs restantes dias foram passados no nosso ilhéu privado em Derawan Islands a aproveitar os 33 graus e a privacidade deste paraíso. Ler, fazer Yoga, relaxar depois de um ano de trabalho, muito muito duro.

O Tomás foi mergulhar e teve a sorte de ver uma manta linda, são as vantagens do mergulho num paraiso como as Derawan Islands

E claro snorkeling para ver muitas tartarugas.

Há noite descobrimos um centro de preservação de tartarugas e passamos as noites com os rangers a patrulhar as praias à espera que as tartarugas viessem colocar os ovos na praia.

Depois recolhe-se os ovos, enterra-se num sitio seguro e 4 semanas depois nascem tartarugas que são colocadas diretamente no mar.

Assim evita-se que os ovos sejam comidos pelos predadores, pelos homens mal-intencionados e os bebés que se percam no caminho para o mar ou pelas gaivotas.

Conseguimos ver 2 tartarugas uma que pôs objetivamente ovos e outra que entanto fazia o buraco levou com um coco na cabeça e fugiu.

É algo que vale mesmo a pena ver, o esforço da tartaruga é gigante neste processo, a pergunta do meu filho no final da noite foi. E o marido? Bem os maridos das tartarugas são bastantes inúteis.

E a mãe deixa aqui os filhos e vai embora? É verdade a mãe nunca chega a ver os filhos, isto sim é emancipação rápida.

No último dia acordamos com uma mega tempestade parecia que os nossos bungallows iam abaixo, fomos buscar os miúdos ao quarto do lado e voltamos às tarefas antigas: ler jogar, cartas e olhar pela janela a ver se continuava a ser seguro estar ali. O mar estava assustador e o pior não era isso, amanhã temos que voltar de barco para Kalimantu, com este mar ninguém se atreve.

Mas a meio da tarde o vento começa a acalmar e ainda conseguimos ir à praia um pouco.

Nessa ultima noite comemos no nosso Warung favorito e passeamos pela ilha uma ultima vez, a ver as brincadeiras das crianças e como se metem connosco.

Vai deixar grandes saudades esta ilha que é um tesouro ainda escondido, que se mantenha muitos anos assim.

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/derawan-islands-2/
SHARE
YOUTUBE
Instagram

Derawan Islands

Dormir em cima do mar é das melhores coisas que existem, amo mesmo, e isso em Derawan Islands é possivel por 20€ por noite impressionante não?

Acordo e dá vontade de ficar horas na cama só a ouvi e o mar.

Vamos tomar o pequeno almoço, no alpendre e apesar de o pequeno almoço para mim ser demasiado local ( noodles e nasi goreng parece- me demais logo de manhã. Enquanto tomamos o pequeno almoço, mais de 6 tartarugas vieram desejar- nós os bons dias é isto um paraíso ou não?

Vamos então para a nossa história do tour de snorkeling pelas Derawan Islands perto o Dani é bastante agradável e o seu barco bom o suficiente.

Primeira ilha Maratua island, é um verdadeiro paraíso uma ilha com água cristalina à volta e vazia.

Derawan Island

 

A fazer mergulho vimos logo uma tartaruga e um mar a 33 graus para mim claramente encontrei o paraíso.

A seguir fomos para Kakaban mais uma ilha magnifica com um lago no centro com medusas que não picam, porque como não têm predadores nesse lago; que perdeu com o tempo o contacto com o mar, já não picam e podes mergulhar entre elas,

Confesso que é algo não muito agradável ver as bichas em nossa direção e são às centenas.

Derawan Islands

 

Eu e o David claramente não nos apaixonamos por esta atividade, ao contrário os outros andavam loucos entre as medusas.

Naturalmente fizemos snorkelling também e em menos de 3 minutos já tínhamos 3 tartaruga à nossa frente.

É claramente a tartaruga land.

Podem ver uma no you tube – https://www.youtube.com/watch?v=BYOuWk0W0Uc

Ultima ilha  Sangalaki a ilha das Mantas, não tivemos a sorte de ver uma, mas o jardim de coral é lindo e a diversidade de peixe impressionante.

Depois de um belo dia de snorkeling acabamos a tarde num banco de areia só para nós para relaxar na praia, o que se pode querer mais?

Não só a biodiversidade é magnifica, como as pessoas são impressionantes.

Derawan islandsHá tão poucos turistas que nos param a cada 5 metros para tirar fotos, todos são agradáveis e sempre a sorrir.

Olhando para este local muçulmano muitos deviam de ver como os estereótipos nunca são verdade.

Aqui são todos agradáveis, felizes e com uma abertura única.

Claro que tudo por gestos porque o inglês claramente não reina aqui.

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.dicasparaviajar.pt/derawan-islands/
SHARE
YOUTUBE
Instagram