triângulo café Colombia

 

triangulo café na Colombia

 

Hacienda GuayabalQuando estamos a preparar a viagem da Colômbia é muito difícil escolher onde ir. O país é grande e tem maravilhas em todos os cantos, mas o triangulo do café foi sempre algo que todos confirmavam que não podíamos perder e foi sem dúvida o momento alto.

A Colômbia tem a vantagem que cada cantinho parece um país novo e esta zona não é exceção a única pena que fiquei foi não ter ficado mais tempo.

Pereira é um excelente ponto para visitar tudo, pois fica no meio de tudo, confesso que as fazendas de café me fascinaram.

Esta zona está completamente voltada para o café e depois de uma crise forte no café muitas das fazendas viraram-se para o turismo e confesso que com muita qualidade pois a experiência é maravilhosa; pode-se dormir nas fazendas, almoçar ou só fazer as visitas guiadas e todas as experiências valem a pena.

Nós fomos à Hacienda Guayalbal e adoramos a experiências, os donos são híper disponíveis e é um prazer falar com eles e conhecer todas as histórias desta hacienda.

A visita é muito interessante e o almoço delicioso, não percam esta experiência.termales Santa Rosa

Nesta zona recomendamos também as quedas de água todas lindas e as termas um prazer único. Nós fomos às umas termas por baixo de uma bela queda de água e confesso que são aqueles momentos que ficam para sempre.

Depois as cidades de Salento e Filandia são lindas e merecem uma visita.

Nesta zona poderias passa todo um mês tal é a oferta de caminhadas, quedas de água, fazendas … por isso quanto mais tempo melhor, pois as distâncias entre os lugares ainda são algo e por isso é preciso tempo.

Os preços nesta zona são bem mais baixos e os restaurantes são deliciosos por isso guardem espaço para excelentes momentos gourmet não percam o Helena Adentro é dos melhores restaurantes que já fui na Filandia – Restaurante Helena Adentro

 

 

 

 

 

Palomino

Palomino

Palomino calhou-nos no caminho porque o parque de Tayrona nos fez a maldade de fechar no dia que chegamos a Santa Marta então tivemos que rever os nossos planos.

Então organizamos o nossos planos e consideramos que a Quebrada de Valencia e Palomino iria ter que substituir Tayrona, dificil tarefa tinha.

Se não és backpacker não vale a pena ires a Palomino pois não vais sequer entender o ponto, o local tem zero luxo, a praia é muito longa, mas tem muitos vendedores e a àgua pouca vezes se pode tomar banho, pois as correntes são muito fortes é há milhões de mosquitos.Palomino

Então porque ir?

Porque é daqueles locais que não foram destruidos pelo turismo, mantem a sua naturalidade é autentico.

As pessoas são simpáticas e todos falam com todos.

Pode-se fazer massagens na praia, descer descontraidamente pelo rio num pneu, comer happy brownies, comer empanadas de um argentino que chegou aqui ficou.

Fazer aulas de Yoga todas as manhãs e provar os mil sumos naturais de frutas nunca ouvidas.

Se isto te atrai então vai.

Pelo caminho perde-te uma manhã ou uma tarde nas quedas de Àgua de Valencia, podes chegar a pé – 20 minutos a caminhar ou de cavalo e depois de chegar podes simplesmente mergulhar no fim da queda de àgua ou ir subindo, subindo e descobrir os mini lagos que existem ao longo da queda de àgua.

Quebrada de Valencia
Quebrada de Valencia

Nós mesmo depois de termos um furo, nem isso consegui quebrar o espirito de Palomino pois surgiram logo 3 fantásticos ajudantes ( no fundo um ajudou e os outros 2 opinaram, mas em todo o mundo é assim) para ajudarem na ardua tarefa de mudar um pneu.

Há muitas opções de dormida ao longo da praia ou mesmo na vila, basta apenas decidir se querem apenas uma rede para dormir ou um confortável bungallow tudo é possivel