Dili últimos dias em Timor

Timor é realmente um país difícil de viajar assim resolvemos antecipar a nossa ida para Bali por diversas razões: custo de vida 10 vezes mais baixo e é impressionante pois são países que estão lado a lado, dificuldade de viajar em Timor ( aluguer de carro carissimos e transportes públicos maus e nada de fiar).

Assim resolvemos deitar mais uma vez dinheiro à rua e antecipar a viagem a bali o que nos custou 400 dólares, mas a verdade é que mais 8 dias aqui nos ira custar só em carro 1 000 dólares e hotéis por menos de 60 dólares é impossível de encontrar.IMG_4103 (640x480)

Em Bali arranjamos mais uma troca de casa o que nos permite estar estes 8 dias numa villa linda em Sanur por custo 0, e de um luxo impossível de imaginar.

Aproveitamos os últimos dias em Dili para explorar os restaurantes junto à praia de Areia branca onde o destaque vai para o Papaya, magnifico restaurante que junta libanês com tailandês mesmo dentro da praia, a não perder.

Visitamos também a Chega exibition que está situada numa antiga prisão e relata todos os massacres que se viveu em Timor dos 24 anos da invasão Indonésia, uma visita de arrepiar.IMG_4080 (640x480)

Fomos também ao museu da Revolução um fantástico museu com toda a história de Timor muito bem retratada.

IMG_4077 (640x480)Ambos os museus são de sair de lá a tremer com todas as histórias horríveis de tortura e morte dos Indonésios aos Timorenses e tudo isto com o mundo todo a ignorar durante 24 anos o que se passava neste país que tem a desgraça de estar tão longe de tudo.

Estima-se que nestes 24 anos morreu 1/3 da população e isto foi há menos de 15 anos.

IMG_4094 (640x480)Visitamos também o Tais Market para comprar um Tais de lembrança e lembrar-me para sempre dos serões enrolada aos Tais em Topu Honis, depois de muita discussão conseguimos comprar  um por 18 dólares.IMG_3984 (640x480)

Passeiamos e deambulamos pelas ruas de Dili de forma a não perder nenhuma pitada, esbarramos com este cartaz que diz muito de Timor.

IMG_4104 (480x640)
interior normal de um táxi em Dili

Andamos e andamos de Táxi que é a única coisa barata em Timor e nada agressivo de negociar, mas o estado dos táxis é lastimável.

E assim me vou despedir com elevada nostalgia deste país que tanto mexeu com as minhas emoções; levo um Tais, uma boneca de Atauro e a recordação de um povo muito afável..

bye bye Atauro

IMG_5871 (640x427)Foram 6 noites numa praia paradisíaca e numa cabana mesmo dentro da praia.

Deu para descansar, relaxar, ler, fazer Yoga na praia e nunca o meu nível de stress esteve tão em baixo.

O hotel era mesmo na praia uma cabaninha do mais básico, mas muito agradavel claro que com casa de banho partilhada e sem chuveiro confesso que esta mania Timorense não me consigo adaptar.

Decidimos também que vamos antecipar a nossa ida para a Indonésia pois Timor é um país muito caro e nada fácil para viajar.IMG_5896 (640x427)

Agora iriamos para Este mas a única solução era alugar um carro que custa no mínimo 115 dólares por noite mais o hotel o que tornaria insustentáveis as próximas 2 semanas.

Os autocarros existem mas apenas vão até Baucau e Com e ficam longe de tudo e como não há depois facilidade de táxis tornava-se difícil viajar com a opção de transportes públicos.

Assim no dia 31 vamos para Bali e alargamos a nossa estadia nesta ilha que já conhecemos e que todos dizem que vamos apanhar um choque porque depois do filme Eat, pray, love teve um boom.

Nós estivemos lá em 2009 mesmo depois do atentado praticamente não havia turistas e os preços eram baratíssimos vamos ver o que encontramos.

IMG_4057 (480x640)Amanhã saímos assim de Atauro apesar de o mar estar bastante mau esperamos que a viagem não o seja e vamos para Dili onde passaremos as 2 noites de despedida de Timor.

 

Ps- Já li o 6º livro Las Edades de Lulu um livro erótico e do mais louco que alguma vez li, teoricamente há um filme tenho que o ver quando voltar. Está a ser fantástico esta licença em leituras, pois já li em 3 linguas  e estou a ler o que nunca tenho tempo para ler quando trabalho, é um verdadeiro prazer

Atauro Island

Atauro tem um mar que é um verdadeiro jardim de corais e a IMG_5833diversidade de peixes é impressionante fazer snorkelling aqui é impressionante.

Num dos dias que estamos a fazer snorkeling o David descobre golfinhos, 3 fantásticos mesmo ao pé de nós é realmente uma perola este mar.IMG_4090 (640x480)

Sábado é dia de chegada do barco de Dili, o mesmo que nos levou a Oecussi – Nakroma (este barco persegue-nos) e por isso há um mercado gigante onde se vende tudo mesmo junto ao grande acontecimento que é a chegada do barco.

A praia também se transformou completamente de uma praia paradisíaca com 4 ou 5 pessoas para uma praia de fim-de-semana, com quilos de barcos a trazerem mercadoria para o mercado, pessoas só a verem a chegada e depois a partida do Nakroma.IMG_5840 (640x427)

Às 3 horas depois de novamente colocarem tudo o que se pode imaginar dentro dele e 3 x acima do número de capacidade em pessoas, a praia volta a ser o paraíso que tanto gostamos.

A comida no Barry’s continua a ser deliciosa e hoje tivemos um atum gigante grelhado que nos deliciou …

IMG_3863Entretanto em Oecussi terminei o meu 6º livro e já vou a meio do 7º. “Muito mais que uma princesa” um livro maravilhoso sobre o amor verdadeiro …

 

 

Father Richard

Fico sempre impressionada quando alguém abdica completamente de si em função dos outros, na sociedade que vivo isso é quase impensável.

Eu própria que acredito que a vida não pode apenas passar por nós e temos que fazer algo pelos outros, principalmente quando as coisas nos correm bem; não seria capaz de abdicar completamente de mim para me dedicar a 100% a ajudar os outros.IMG_5464

Mais me impressiona quando a ajuda é num local perdido no fim do mundo e sem condições nenhumas.

O Father Richard veio para Timor há quase 50 anos e quase sem saber como … montou uma instituição que à data alberga 100 crianças, mais 22 que estão a estudar na universidade

Tudo começou quando um dia decidiu oferecer comida na cozinha da igreja a uma criança que via todos os dias cheia de fome, quando chegou à noite a criança continuava lá e o cozinheiro responde-lhe o que espera depois de dar-lhe comida. Depois desse dia todos os dias chegava um novo .. e assim se formou o Topu Honis.

IMG_5465Pelo meio Timor Leste tornou-se independente e os Indonésios aproveitaram para atacar Timor e este senhor foi uma das maiores resistências na zona de Oecussi fazendo querer à milícia Indonésia que tinham armas, quando apenas tinham paus e flexas e assim salvou todas as crianças e bastantes famílias, perdendo apenas 2 homens.

No meio desta guerra foram completamente destruídas as 2 casas o que os obrigou a viver no mato durante algum tempo e a reconstruir de raiz as 2 casas em 1999.

O conceito desta instituição é algo curioso porque não existe ninguém realmente responsável, as portas estão abertas e podem entrar e sair sempre que querem.

No fundo só estão cá se quiserem e confesso que tudo funciona na perfeição; todos sabem o que têm que fazer, ninguém falta à escola, todos vão estudar livremente; todos limpam …IMG_3816

Estratégia da responsabilização… se não forem responsáveis não irão ter tantas oportunidades e isso só lhes vai prejudicar a eles a mais ninguém.

Curioso como no sítio mais perdido do mundo que conheci se consegue ter um sistema tão evoluído em termos de liderança, que daria uma lição a muitos gestores. Inclusive a mim…

Topu Honis Experiência

Podia dizer que tudo foi uma maravilha que adorei cada minuto, mas não é verdade.

Noemia em Topu honis
Noemia em Topu honis

Foi duro, desgastante a barreira linguística dificultou muito e confesso que a futilidade ocupou muitos minutos do meu pensamento:

– Tive saudades da minha casa, da minha casa de banho do meu conforto que nunca valorizo, mas que senti falta

– Tive falta de muita comida e sei que eles fizeram um esforço gigante para nos dar o melhor até vinho arranjaram para o jantar, tivemos carne 2 vezes e pelo que percebi isso só acontece no Natal aos miúdos por isso fomos uns verdadeiros privilegiados

– Senti falta de fazer algo, passear, ter o” me time”

Houve imensos imprevistos que não facilitaram a cruzada:

O dia que íamos embora da montanha para a semi – civilização, já mortinhos por internet; praia; restaurantes, cancelam o barco porque é o final do ramadão o que nos obrigou a ficar mais 4 dias na montanha, sem nada; confesso que ficamos deprimidos durante um dia, nem boa companhia para os miúdos fomos; já estávamos prontinhos para descer – que desilusão

A feliz Tutela - Topu Honis
A feliz Tutela – Topu Honis

A vertente religiosa e zen do Topu Honis muitas vezes colidiu com a minha forma energética e de falta de fé

A falta de eletricidade desesperou-nos em muitos momentos mas também sabíamos que era um gasto gigante e ele ligava 1 hora só para nos satisfazer

Os quilos de piolhos na cabeça que de certeza infestaram as nossas

E claro o não haver internet, telefone nada …

Mas apesar disto tudo adorei !!! Quem diria !!! Adorei cada minuto com os miúdos, aprendi que o pouco faz muito e foi um prazer gigante vê-los repetir a cada minuto os jogos que lhes ensinamos; as músicas que aprenderam…

Fiquei a “Tanta Carla” o nome mais carinhoso de todos os tempos .

Noemia a brinca - Topu Honis
Noemia a brinca – Topu Honis

Ao final da noite, todos os dias, era a competição de quem ficava ao nosso colo e quase adormeciam no colo; essa era claramente a atividade favorita deles.

Todos queriam apenas um minuto de atenção e algum carinho mesmo que fosse de uns estrangeiros que eles sabem que vão acabar por ir embora e se calhar nunca mais os veem.

Numa das noites Tutela tentava a todo custo perceber para onde íamos a seguir o padre dizia em segundos ela vai oferecer-se para ir convosco e no fundo é o que querem serem adotados como os sortudos 6 que já foram, seja por quem for.

No fundo querem uma família mesmo que não saibam o que isso significa.

Aqui estivemos mesmo dentro dos costumes de Timor sentimos as dificuldades do país, da população que todos os dias vinha pedir consolo; conselhos ou uma reza ao padre pelos problemas que tinham. Vimos também gigantes diferenças culturais e saímos todos mais ricos, todos com sentimentos diferentes, todos com experiências diferentes; mas com a certeza que nunca nos vamos esquecer destas semanas intensas.

Puzzle time in Topu Honis
Puzzle time in Topu Honis

A despedida foi com quase lágrimas nos olhos ( não queríamos ser nós a chorar) e a Arica ficou a chorar num canto e nem se veio despedir. Eu confesso que nem quis grandes despedidas porque estava com o coração do tamanho de um caroço.

Não sei se os verei mais, não sei quanto tempo se irão lembrar de nós, mas sei que nunca irei esquecer estas meninas e meninos que tantas gargalhadas nos deram, no fundo vim para aqui para fazer algo que realmente importe e acho que estas crianças deram bastante mais que eu …..

 

Kutet

IMG_5391 (640x427)Aqui em Kutet temos um quarto bem melhor há 4 camas o que permite que cada um durma na sua… claro que metade dos miúdos quiseram dormir na porta do nosso quarto mesmo que isso implique dormir no chão … impressionante …

Durante a noite acordo mil vezes pois o padre vai à  casa de banho a cada 2 horas .. mas mesmo assim dormi muito bem nestes dias em Kutet.

O dia a dia à a brincar com eles e confesso que consegue ser esgotante, mas também maravilhoso; todos os miúdos são híper dados e só querem estar connosco nem que seja a olhar.

Com o avançar dos dias vamos criando mais proximidade e até já lutam pela nossa atenção.

A língua é o único entrave apetecia-me falar com eles horas, mas o meu pouco Tetum; Meto ou Indónésio e o pouco deles de português e inglês faz a nossa comunicação ficar por gestos e meias palavras.IMG_3830 (640x640)

As histórias dos miúdos são todas de muita pobreza, muitos filhos e incapacidade de os pais tomarem conta de todos, claro que métodos contracetivos para aqui é algo que nem é considerado.

Também há vítimas de violência claro, muitas vezes consequência do álcool a Rosita e o Júlio passaram a vida a ser espancados e ameaçados de morte pelo seu pai; a mãe ia tentando protege-los como conseguia, mas um dia teve que se ausentar e o pai trancou-os em casa e disse que quando volta-se era para os matar..Rosita e Júlio conseguiram fugir e chegar a Topu Honis, quando a mãe voltou já não quiseram voltar; são dois dos miúdos mais bem-dispostos da casa.

As idades é um campo do oculto aqui todos os miúdos dizem que têm 11, mas é claro que não têm por isso vão orientando-se pelo ano que frequentam na escola.

As noites são passadas com danças e a aguardente; ou então a vermos fotos do passado da casa; e os miúdos sempre connosco claro

Há alguns meninos que já foram adotados nesta instituição e o padre é bem aberto para isso, para já porque como ele diz nunca nenhum pai se opõe e todos dão autorização, para estes país a quantidade de filhos é um problema e não veem os filhos como nós.

Num dos dias entraram 2 meninos novos, a mãe tinha morrido e o pai não conseguia tomar conta de todos e entrega 2 na minha cabeça só martela, como é que ele escolhe os 2 que entrega? Segundo o padre são os mais novos porque podem trabalhar menos … se calhar são os que terão mais sorte e a rejeição é um golpe de sorte.

 

 

Topu honis – Mahata last day

Hoje chegou o padre Richard e combinamos ir apenas amanhã para Kutet o que é fantástico … porque aqui já estamos hiper enturmados; os muidos já perderam a timidez e medo inicial e já passamos toda a tarde a brincar com eles … as meninas naturalmente são as que já estão mais à vontade.

A tarde foi passada a jogar às cartas numa batotice louca ….e ao final conseguimos mobilizar todos para um final de tarde na praia … ao fim de uma semana finalmente estamos complementamente dentro.

Durante a manhã a Lili a que irá substituir o padre esteve a contar-nos que os meninos aos principio estavam apreensivos porque nós eramos portugueses .. acham normal ?? E porquê .. porque todos os portugueses que conheciam chegam e começam a dizer mal de tudo, com o nariz em pé e a colocar o dedo a ver quanto pó há … como é possivel vir para um sitio destes assim??? Não entendo … claro que há pouco, claro que estamos habituados a muito mais, mas eles dão tudo o que têm.. abrem as portas da casa e na comida dão tudo do melhor que têm.

Claro que também tenho saudades de carne, de peixe e fruta, mas estou cá de livre vontade … Claro que adoro àgua corrente e desejo uma bela casa de banho, mas não faço cara feia à deles e os meus filhos que têm 9 anos também não … porque os portugueses têm que ter esse ar de hiper importantes que odeiam tudo e não se misturam ??? Quando muitas vezes essas mesmas pessoas são infelizes daqui à China … Que vergonha ser essa a imagem que têm do meu pais.

Perguntavam à Lili de certeza que não são Australianos? Não podem ser portugueses ….

A verdade é que eu também fujo dos portugueses quando viajo e a principal razão é mesmo essa … não se misturam, tudo é pessimo, todos são barbaros e pouco inteligentes, na casa ao lado do Orfanato estão 4 portugueses destacados por 1 ano e meio e eu fujo deles, não me apetece nada a tugada de dizer só bem de Portugal e aqui é um inferno …

Sim é um pais que não tem nada, não há muito para fazer .. mas eu vim de livre vontade … e estou feliz como não me lembro à muito, e relaxada …

IMG_5327 (640x427)Foi um dia hiper produtivo brincamos, fomos à praia, passamos o dia todo com todos.

Fomos jantar com o padre e havia batatas .. quase que choreiii ao vê-las …E depois de jantar convidaram-nos para provar o licor Timorense… no fundo decidiram … vamos embebedar estes tugas .. era alcool puro … bebi dois e fiquei com uns calores.. eles mijavam a rir .porque eu digo que não aguento .. que se cair ali me têm que levar … e riem que nem loucos e vão enchendo o copo .. dizem you got power …

Foi um final de noite fantástico com o staff e os miudos mais velhos, a beber, a comer doces e pipocas vindas da Argentina (tive que vacilar aqui), todos a contarem histórias e claro a quererem saber tudo sobre nós.

Oferecemios hoje o computador que irá para a Augusta que está a tirar contabilidade ( fico contente que seja para ela é uma das minhas favoritas), entregamos os 420 doláres que tenho a certeza que vão em muito fazer a diferença e todo o material escolar que trouxemos e os livros. Mais uma vez obrigado a todos os que ajudaram o Father Richard agradeceu muito e pediu para eu agradecer a cada um dos que ajudaram.

Hoje soubemos a história de toda esta instituição que é das coisas mais maravilhosas que ouvi, mas isso vou contar tudo num posts próprio.. posso dizer que conheci um verdadeiro heroi … ainda escreverei muito sobre ele, tenho uma semana para tirar todas as informações.IMG_5344 (640x427)

A felicidade e a satisfação é plena, finalmente sinto que realmente podemos fazer a diferença… queria ainda fazer mais, amanhã um novo desafio nos espera.. iremos estar ainda mais remotos, no meio da montanha e com os mais pequenos, mais exigente também.

Durante a próxima semana não saberão de mim porque ai nada de internet, mas na 5ª feira voltamos para aqui para os mais velhos.

Até a minha volta já derei novidades …..

 

 

 

 

 

 

Topu Honis – Mahata

IMG_3746 (640x640)Hoje saímos e fizemos 3 kms a pé para carregar os dispositivos não há luz há mais de 24 horas e tivemos que vir a um café ao centro para carregar telemóvel, computadores e afins

Aproveitamos e tiramos a barriga de misérias: croissants, sumos naturais, iogurte com frutas um paraíso ….~

A comida na instituição é todos os dias arroz e noodles com legumes ou lentilhas: ao pequeno almoço, almoço e jantar… confesso se me colocarem mais lentilhas à frente acho que vomito e só cá estamos há 4 dias, e agora ainda fazemos esta escapadinha ao centro para matar o desejo, mas amanhã ou depois vamos para a montanha e acabou será arroz com lentilhas o resto dos dias … bem é a forma de emagrecer … os meus filhos não gostavam de lentilhas e agora até já gostam…

Compramos hoje alguns snacks para ir variando também no centro e leite ara os miúdos que isto de arroz e noodles ao almoço é demais …

Hoje passamos a manhã no centro e depois um mergulho na praia… voltamos para a instituição com os miúdos quando vinham da escola e almoçamos. arroz, noodles e lentilhas … e resolvi que se eles não querem aprender inglês.. Vou ensinar aos meus filhos, comecei a aula, mostrando bonecos e eles tinham que dizer o nome e começaram como todos os dias a juntarem-se à nossa volta, mas 1 hora depois começaram a participar …. Iupiii finalmente 4 dias depois quebra-se o gelo…IMG_3761 (640x640)

Estivemos a tarde toda nisso fizemos quilos de jogos e o que mais sucesso teve foi a mimica e eles tinham que adivinhar em inglês ou português …

E depois desta bela aula ainda conseguimos ir nadar com eles e fazer snorkelling…

Os miudos que se juntam na praia sempre que aparecemos são o máximo hoje apanharam o Tomás a fazer flexões e passaram a tarde toda a imitar … são de mijar a rir… Depois de 2 dias já se aproximam nem que seja pelas fotos e pelos rebuçados

Bela tarde .. finalmente nos sentimos uteis … e maravilha da maravilha .. hoje há electricidade ….

Só falta para terminar bem a noite hoje não ser arroz e noodles com lentilhas….IMG_3772 (640x640)

Topu Honis

A experiência no orfanato está a ser um pouco sureal.

Estamos sozinhos porque o director teve que ficar em Dili a fazer exames médicos.

A casa que estamos é dos mais velhos que são muito mais fechados e muito dificeis de conseguirmos interagir, não têm grande vontade de aprender, ser serem 2 ou 3 e quase que fogem de nós ao fim de 4 dias já não nos estamos a stress tanto, mas é um pouco frustante vir para tão longe para ensinar português e inglês tirar uma licença sem vencimento e não conseguir ensinar o que tanto precisam.

O pior é que se alguém precisa urgente são estes mais velhos porque têm que enfrentar o mercado de trabalho muito rapidamente e sem português não arranjam nenhum emprego em organismos oficiais e sem inglês nada relacionado com turismo, por isso limita-os muito.

Mas o Tomás consegue explicar isto muito bem com uma expressão espanhola “És un timorato”, que é alguém que tem medo e no fundo é isso. Eles vêem todos para ao pé de nós, mas nenhum quer falar … já tentamos tudo, jogos, só conversar, cartas e nada .. há um ou dois que se junta, mas pouco mais.

IMG_3745 (640x640)Ontem resolvemos organizar uma ida à praia acabaram apenas 3  a ir connosco; quando fomos mergulhar só o rapaz veio fazer snorkelling connosco, mas claro nada mal por isso aguenta menos que o David.Impressionante que com a praia em frente nem nadar aprendam

As 2 miudas ficaram enfiadas no meio das ervas e só quase 2 horas depois é que uma saiu para brincar com os miudos e isso porque entretanto chegaram quilos de crianças que se sentam e ficam só a olhar para nós … nem uma palavra emitem e podem ficar assim horas.

Ao final lá consegui trocar 3 palavras com a menina.. mas apenas respondido com sim e não; por isso a frustação é grande; estamos em sem condições nenhumas e não conseguimos ensinar quase nada, parece uma perca de tempo, mas pelo menos vamos deixar muita coisa e bastante dinheiro, que com o que temos visto é muito muito preciso. Claro que para isso podia ter feito uma transferência e seria igual.

Se calhar não é suposto ser mais que isto, mas queriamos realmente dar mais.

Amanhã chega o director e devemos ir para os mais pequenos pode ser que ai seja mais fácil … we wishhhh …

 

Entretanto aproveitamos para usufruir de Oecussi vamos à praia deserta e com corais lindos que é em frente, vamos ao centro para ter electricidade para carregar o computador e telemóvel, uma pequena caminhada de 3 kms e para comer caprichos, pois na instituição só há noodles e arroz e a sensação que temos é que dão o melhor a nós, pois eles nem se sentam a comer na sala, tiram um prato de arroz e comem atrás da casa no chão e para nós é um grande cerimónia, mesa posta só para nós e arroz e noodles, às vezes com algumas verduras; claro que carne e peixe nem existe.

 

 

Ps- Acabei de ler o meu 4º livro, fastástico livro, uma história veridica durissima .. IMG_3727 (480x640)aconselho a leitura, principalmente quem tem interesse na psicologia da influência. Uma história violentissima de violência a uma criança e a sua dependência pelo agressor. E um livro em inglês que tanto odeio ler e que aqui se lê que é uma maravilha ..

 

 

Dili o nosso último dia

Hoje foi o último dia em Dili amanhã embarcamos no barco dos infernos, pela descrição eu hoje nem dormi:

– barco para 300 e normalmente vão 600

– um calor insuportável dentro

– tudo a vomitar

– 12 horas de navegaçãoIMG_3607 (640x480)

– e para finalizar 3 horas na fila para entrar

 

Realmente poderia ter escolhido uma instiuição onde não tivesse que passar tantas provas.

Eu enjoo até no barco de cacilhas por isso imaginem o inferno que irá ser para mim, depois vamos com 2 crianças e a tensão é sempre maior, sendo que a Ana enjoa mais que eu o que é dificil.

O voluntariado merece o meu esforço, mas confesso que hoje não consigo pensar assim.

IMG_3592 (640x480)Além que não imaginamos o que vamos encontrar, como vamos dormir, em que condições como será o sitio …. respirar e vencer … terá que ser o lema.

Bem mas voltando a Dili, hoje estivemos o dia todo numa excursão de diving fomos a 3 praias, sim porque aqui os divings saem das praias e estivemos o dia todo dentro de àgua. A àgua como está a 28 graus até fiquei com as mãos enrugadas.

É a Nemolandia aqui em Timor de tantos Nemos que há e claro o coral está perfeito pois não há turismo.

Depois de voltar da excursão ainda conseguimos ver a procisão que passava hoje por Dili e tivemos o nosso jantar civilizado … bye bye … restaurantes encontramos-nos daqui a um mês.

Não sei quando puderei publicar algo outra vez, mas quando tiver internet publico … puxem por nós para tudo correr bem e adorarmos esta experiência e ajudarmos muito.IMG_3682 (640x480)

 

Até breve