Topu honis – Mahata last day

Hoje chegou o padre Richard e combinamos ir apenas amanhã para Kutet o que é fantástico … porque aqui já estamos hiper enturmados; os muidos já perderam a timidez e medo inicial e já passamos toda a tarde a brincar com eles … as meninas naturalmente são as que já estão mais à vontade.

A tarde foi passada a jogar às cartas numa batotice louca ….e ao final conseguimos mobilizar todos para um final de tarde na praia … ao fim de uma semana finalmente estamos complementamente dentro.

Durante a manhã a Lili a que irá substituir o padre esteve a contar-nos que os meninos aos principio estavam apreensivos porque nós eramos portugueses .. acham normal ?? E porquê .. porque todos os portugueses que conheciam chegam e começam a dizer mal de tudo, com o nariz em pé e a colocar o dedo a ver quanto pó há … como é possivel vir para um sitio destes assim??? Não entendo … claro que há pouco, claro que estamos habituados a muito mais, mas eles dão tudo o que têm.. abrem as portas da casa e na comida dão tudo do melhor que têm.

Claro que também tenho saudades de carne, de peixe e fruta, mas estou cá de livre vontade … Claro que adoro àgua corrente e desejo uma bela casa de banho, mas não faço cara feia à deles e os meus filhos que têm 9 anos também não … porque os portugueses têm que ter esse ar de hiper importantes que odeiam tudo e não se misturam ??? Quando muitas vezes essas mesmas pessoas são infelizes daqui à China … Que vergonha ser essa a imagem que têm do meu pais.

Perguntavam à Lili de certeza que não são Australianos? Não podem ser portugueses ….

A verdade é que eu também fujo dos portugueses quando viajo e a principal razão é mesmo essa … não se misturam, tudo é pessimo, todos são barbaros e pouco inteligentes, na casa ao lado do Orfanato estão 4 portugueses destacados por 1 ano e meio e eu fujo deles, não me apetece nada a tugada de dizer só bem de Portugal e aqui é um inferno …

Sim é um pais que não tem nada, não há muito para fazer .. mas eu vim de livre vontade … e estou feliz como não me lembro à muito, e relaxada …

IMG_5327 (640x427)Foi um dia hiper produtivo brincamos, fomos à praia, passamos o dia todo com todos.

Fomos jantar com o padre e havia batatas .. quase que choreiii ao vê-las …E depois de jantar convidaram-nos para provar o licor Timorense… no fundo decidiram … vamos embebedar estes tugas .. era alcool puro … bebi dois e fiquei com uns calores.. eles mijavam a rir .porque eu digo que não aguento .. que se cair ali me têm que levar … e riem que nem loucos e vão enchendo o copo .. dizem you got power …

Foi um final de noite fantástico com o staff e os miudos mais velhos, a beber, a comer doces e pipocas vindas da Argentina (tive que vacilar aqui), todos a contarem histórias e claro a quererem saber tudo sobre nós.

Oferecemios hoje o computador que irá para a Augusta que está a tirar contabilidade ( fico contente que seja para ela é uma das minhas favoritas), entregamos os 420 doláres que tenho a certeza que vão em muito fazer a diferença e todo o material escolar que trouxemos e os livros. Mais uma vez obrigado a todos os que ajudaram o Father Richard agradeceu muito e pediu para eu agradecer a cada um dos que ajudaram.

Hoje soubemos a história de toda esta instituição que é das coisas mais maravilhosas que ouvi, mas isso vou contar tudo num posts próprio.. posso dizer que conheci um verdadeiro heroi … ainda escreverei muito sobre ele, tenho uma semana para tirar todas as informações.IMG_5344 (640x427)

A felicidade e a satisfação é plena, finalmente sinto que realmente podemos fazer a diferença… queria ainda fazer mais, amanhã um novo desafio nos espera.. iremos estar ainda mais remotos, no meio da montanha e com os mais pequenos, mais exigente também.

Durante a próxima semana não saberão de mim porque ai nada de internet, mas na 5ª feira voltamos para aqui para os mais velhos.

Até a minha volta já derei novidades …..

 

 

 

 

 

 

Topu Honis – Mahata

IMG_3746 (640x640)Hoje saímos e fizemos 3 kms a pé para carregar os dispositivos não há luz há mais de 24 horas e tivemos que vir a um café ao centro para carregar telemóvel, computadores e afins

Aproveitamos e tiramos a barriga de misérias: croissants, sumos naturais, iogurte com frutas um paraíso ….~

A comida na instituição é todos os dias arroz e noodles com legumes ou lentilhas: ao pequeno almoço, almoço e jantar… confesso se me colocarem mais lentilhas à frente acho que vomito e só cá estamos há 4 dias, e agora ainda fazemos esta escapadinha ao centro para matar o desejo, mas amanhã ou depois vamos para a montanha e acabou será arroz com lentilhas o resto dos dias … bem é a forma de emagrecer … os meus filhos não gostavam de lentilhas e agora até já gostam…

Compramos hoje alguns snacks para ir variando também no centro e leite ara os miúdos que isto de arroz e noodles ao almoço é demais …

Hoje passamos a manhã no centro e depois um mergulho na praia… voltamos para a instituição com os miúdos quando vinham da escola e almoçamos. arroz, noodles e lentilhas … e resolvi que se eles não querem aprender inglês.. Vou ensinar aos meus filhos, comecei a aula, mostrando bonecos e eles tinham que dizer o nome e começaram como todos os dias a juntarem-se à nossa volta, mas 1 hora depois começaram a participar …. Iupiii finalmente 4 dias depois quebra-se o gelo…IMG_3761 (640x640)

Estivemos a tarde toda nisso fizemos quilos de jogos e o que mais sucesso teve foi a mimica e eles tinham que adivinhar em inglês ou português …

E depois desta bela aula ainda conseguimos ir nadar com eles e fazer snorkelling…

Os miudos que se juntam na praia sempre que aparecemos são o máximo hoje apanharam o Tomás a fazer flexões e passaram a tarde toda a imitar … são de mijar a rir… Depois de 2 dias já se aproximam nem que seja pelas fotos e pelos rebuçados

Bela tarde .. finalmente nos sentimos uteis … e maravilha da maravilha .. hoje há electricidade ….

Só falta para terminar bem a noite hoje não ser arroz e noodles com lentilhas….IMG_3772 (640x640)

Topu Honis

A experiência no orfanato está a ser um pouco sureal.

Estamos sozinhos porque o director teve que ficar em Dili a fazer exames médicos.

A casa que estamos é dos mais velhos que são muito mais fechados e muito dificeis de conseguirmos interagir, não têm grande vontade de aprender, ser serem 2 ou 3 e quase que fogem de nós ao fim de 4 dias já não nos estamos a stress tanto, mas é um pouco frustante vir para tão longe para ensinar português e inglês tirar uma licença sem vencimento e não conseguir ensinar o que tanto precisam.

O pior é que se alguém precisa urgente são estes mais velhos porque têm que enfrentar o mercado de trabalho muito rapidamente e sem português não arranjam nenhum emprego em organismos oficiais e sem inglês nada relacionado com turismo, por isso limita-os muito.

Mas o Tomás consegue explicar isto muito bem com uma expressão espanhola “És un timorato”, que é alguém que tem medo e no fundo é isso. Eles vêem todos para ao pé de nós, mas nenhum quer falar … já tentamos tudo, jogos, só conversar, cartas e nada .. há um ou dois que se junta, mas pouco mais.

IMG_3745 (640x640)Ontem resolvemos organizar uma ida à praia acabaram apenas 3  a ir connosco; quando fomos mergulhar só o rapaz veio fazer snorkelling connosco, mas claro nada mal por isso aguenta menos que o David.Impressionante que com a praia em frente nem nadar aprendam

As 2 miudas ficaram enfiadas no meio das ervas e só quase 2 horas depois é que uma saiu para brincar com os miudos e isso porque entretanto chegaram quilos de crianças que se sentam e ficam só a olhar para nós … nem uma palavra emitem e podem ficar assim horas.

Ao final lá consegui trocar 3 palavras com a menina.. mas apenas respondido com sim e não; por isso a frustação é grande; estamos em sem condições nenhumas e não conseguimos ensinar quase nada, parece uma perca de tempo, mas pelo menos vamos deixar muita coisa e bastante dinheiro, que com o que temos visto é muito muito preciso. Claro que para isso podia ter feito uma transferência e seria igual.

Se calhar não é suposto ser mais que isto, mas queriamos realmente dar mais.

Amanhã chega o director e devemos ir para os mais pequenos pode ser que ai seja mais fácil … we wishhhh …

 

Entretanto aproveitamos para usufruir de Oecussi vamos à praia deserta e com corais lindos que é em frente, vamos ao centro para ter electricidade para carregar o computador e telemóvel, uma pequena caminhada de 3 kms e para comer caprichos, pois na instituição só há noodles e arroz e a sensação que temos é que dão o melhor a nós, pois eles nem se sentam a comer na sala, tiram um prato de arroz e comem atrás da casa no chão e para nós é um grande cerimónia, mesa posta só para nós e arroz e noodles, às vezes com algumas verduras; claro que carne e peixe nem existe.

 

 

Ps- Acabei de ler o meu 4º livro, fastástico livro, uma história veridica durissima .. IMG_3727 (480x640)aconselho a leitura, principalmente quem tem interesse na psicologia da influência. Uma história violentissima de violência a uma criança e a sua dependência pelo agressor. E um livro em inglês que tanto odeio ler e que aqui se lê que é uma maravilha ..

 

 

Oecussi

IMG_3696 (640x480)Bem o primeiro teste de resistência é o barco para lá chegar … são 12 horas, num barco com capacidade para 300 pessoas e que no mínimo vão 600, mais 5/6 carros, uma caterpilar, 3 ou 4 camiões e quilos de materiais de construção, sacos de arroz, porcos …. Tudo o que possam imaginar está lá dentro.

IMG_3690 (480x640)Nós tivemos sorte porque um policia conhecia o padre da instituição onde vamos fazer voluntariado e colocou-nos na entrada da fila à frente das pessoas o que é crucial, pois quando os portões abrem, nós que estávamos à frente começamos a correr e parece .. nem sei o que parece… depois de subirmos 2 andares a correr conseguimos um excelente spot  no deck, lá nos instalamos e em menos de 30 minutos já havia centenas de pessoas à nossa volta.

Mega pic nic, quilos de crianças e claros nós que fomos à casa de banho mal entramos e já estava impraticável, um cheiro nauseabundo … nem imagino 12 horas depois.

A Ana que estava a ler um livro despertou a atenção de todas as crianças do deck que se juntaram à volta dela e pediam Lê, Lê … e lá esteve ela a ler a historia da Cinderela..apesar da língua ser diferente .. a atenção era total e uma menina de 4 anos repetia cada palavra da Ana; quando não há TV, computadores, ou um telemóvel … um livro ainda faz magia.

Conseguimos dormir no chão e a viagem fez-se bem dentro do panorama; a cara dos miúdos quando dissemos que íamos dormir ali no meio daquelas centenas de pessoas e no chão eles achavam que nós estávamos a gozar, ou melhor ainda agora acho que eles acham que nós enlouquecemos e nem perguntam muito.

Chegamos 30 minutos antes da hora o mar estava calmíssimo mas sair do barco é outro pesadelo, só para encontrar as malas foi quase 1 hora, além do tempo para se conseguir sair.

Vieram nos buscar do Topus Honis o orfanato onde vamos fazer voluntariado, o Mao de 21 anos, órfão encontrado em Baucau ( muito longe mesmo daqui) aos 9 anos completamentemente sozinho pois era órfão desde pequeno, nem se sabe bem durante quanto tempo viveu sozinho.

Chegamos ao orfanato ainda de noite e o choque é a única palavra para as condições desta instituição.

Não há água corrente a partir dai puxem pela vossa imaginação.. o quarto onde vamos dormir deve ter 5 metros quadrados e apesar de ter 4 camas só 2 são utilizáveis, o que implica que vamos dormir bem juntinhos …

Resolvemos ir descansar um pouco para ver se de manhã vimos as coisas com melhores olhos… eram 6 da manhã.. e nada parece otimista a essa hora da noite.

Levantamo-nos às 9  já todos tinham ido para a escola e realmente não havia muito mais para ver e para analisar …

Fomos dar uma volta e não há nada perto, quilos de tugas porque estão a tentar fazer uma estrada e nada nada para ver.

Resolvemos ir à praia que sim é muito bonita. às 13 horas chegam os adolescentes para estarmos com eles.

Às 13 voltávamos e todos voltavam também da escola, na casa que estamos agora estão os meninos a partir dos 14 anos e até irem para a faculdade.

Há uns bens mais despachados e que logo começam a meter conversa connosco e outros mais tímidos que se aproximam mais tarde.

Começamos a explicar umas coisas em inglês e português e consideramos que o melhor para arrancar hoje foi irmos ver um Harry Potter enquanto os meus filhos faziam batota a jogar às cartas com um deles e faziam pulseiras para os meninos.

 

Almoçamos e jantamos muito bem a comida é muito boa … e estivemos sem luz até as 9 horas da noite, quando veio ia e vinha a cada 15 minutos ….

Como vai ser dura a estadia aqui espero realmente que valha a pena, pois está muito para além da minha zona de conforto, o Orfanato na Guiné era um spa de luxo comparado com este e ao fim de 9 dias eu estava desesperada… vamos ver até quanto dura aqui a minha elasticidade.

Até 6ª feira estamos cá junto ao porto e segundo eles a cidade …( 4 casas) com os mais velhos, na 6ª feira chega o diretor e vamos para a montanha para os mais pequenos, espero sinceramente que não seja pior….

Todos querem muito falar inglês e português embora ambos sejam muito básicos, o livro da Sandra Teixeira está a fazer milagres nas conversas e despertou muito a atenção.

O David já é um sucesso e já vai jogar à bola com os grandes … a Ana mais tímida e menos simpática lá lhe custa mais …mas também vai interagindo…

Os “bichos” estou na fase da negação …. É melhor para este momento…

Apesar de todas as condicionantes foram 24 horas muito intensas …e claramente demonstram que sou uma privilegiada … tenho uma vida maravilhosa quando se olha para aqui.

As diferenças são tão grandes que quando estamos a falar das divisões de casa e os nomes das coisas eles nem percebem o que é um forno.. . e riem muito com a quantidade de coisas que há em cada divisão …

Amanhã vamos tentar explorar o centro de manhã enquanto eles estão na escola e à tarde vamos todos à praia.