A caminho do Belize

Londres

Já andava em pulgas há algumas semanas por estas férias e estava desejando colocar-me a caminho do Belize.

As semanas de trabalho estamos a ser duras e muito desgastantes, a mudança da casa, de local de trabalho e as mil coisas para fazer estavam a dar cabo de mim.

Assim passei as duas semanas antes a sonhar com as maravilhosas compras que ia fazer em Nova York e nas praias maravilhosas do Belize.

voo canceladoTudo foi feito muito em cima da hora, pois tive que dar prioridade aos miudos,  como deixar tudo organizado para nada falhar quando não estivessemos cá: as idas para a escola, as voltas, a ida para o Alentejo … por isso a minha mala foi feita dois dias antes e à meia noite na vespera de embarcar estava a tentar fazer o check inn quando a mensagem que nunca queremos ver aparece no meu ecran – voo cancelado.

Juro que me correu um frio pela espinha de total frustação, a partir dai foi ter a certeza que não era um erro e tentar arranjar soluções, claro que à meia noite estava tudo fechado e tivemos que ir dormir sem saber se as nossas férias tinham ido para o lixo ou não.

Passei a noite a procurar alternativas para chegar ao Belize, mas nenhuma era boa.

Fomos dos primeiros a chegar ao check inn e claro que as nossas suspeitas confirmaram-se – voo cancelado e tinhamos 3 opções: receber o dinhero de volta; esperar até o aeroporto de Nova York abrir, aceitar fazer 3 escalas, duas dormidas e chegar um dia depois.

Claro que fomos pela ultima, esperar que o aeroporto abrisse não era para mim infelizmente uma solução pois as regras de férias da minha empresa, não me permitiam tirar um dia além do 1 de Abril; receber o dinheiro também não era  por isso apesar da viagem infernal, o perder um dia em Nova York fomos pela viagem dos demónios.

Ai fomos nós a caminho de Londres e eram 7 da manhã e já estava a ligar para a Nelly para jantar em casa dela, tirar sempre o melhor do pior e aproveitar para ver aHouston nba game minha amiga.

Houston nem nunca pensei lá ir mas já que iamos que tal ver um jogo de NBA pois jogava no dia que chegavamos e por sorte era a equipa que estava em primeiro lugar por isso esperava-se um excelente espectaculo.

E claro avisar em Belize que chegavamos mais tarde, adiar voo interno e tudo se resolve.

Viajar não é claramente o destino que interessa, mas sim o aprendemos e vivermos e mais uma vez com uma mudança de planos desgraçada, aprendi isso.

Adorei estar a jantar com a Nelly já morria de saudades dela e da familia, adorei o jogo de NBA e não perdi nada.

Compras em Nova York ficará para a proxima, boa razão para viajar outra vez.

Sabática 2 anos depois

Fez na 5ª feira 2 anos que partia para uma das melhores experiências da minha vida a sabática. Não sou uma pessoa nostálgica, nem saudosista, mas confesso que esta semana me tem batido forte ambos os sentimentos.

A sensação de liberdade e tempo que senti nesses 4 meses são algo único e sem preço.

Tudo o que aprendi, mudei e conheci vale mais que muitos anos de experiência.

timorTomei muitas decisões nesta sabática e muitas delas até hoje se mantêm:

  • iniciei um curso de professora de Yoga para crianças que acabei e logo comecei a dar aulas e é um dos meus pontos de fuga que me trazem mais felicidade todas as semanas
  • comecei o curso de professora de Yoga para adultos, e estou a adorar
  • com o meu marido mudamos completamente a lógica dos nossos filhos e nunca mais os nossos filhos saíram da escola às 19/20h
  • adotamos mais um filho
  • e principalmente descobri que os sonhos existem, mas que devemos lutar por eles e não passar a vida toda a sonhar, senão nunca teríamos esta sensação que tenho agora de saudade e nostalgia, mas ao mesmo tempo os flash dos momentos de todos estes dias dos 4 meses

E tive coisas que nunca mais vou esquecer por mais simples que sejam:

 

  • sim é possível ler 12 livros em  12 semanas e lembro-me que cada um deles com um detalhe que não me lembro de outros que li: Dorothy; navio de opio; Estrada real; daddy’s little earner; casamento em Veneza; Las edades de Lulu; Family tree; Room; Grey; ghost Girl; bali daze; um casa de chá em cabultopu honi timor
  • tudo o que pensamos que é crucial para vivermos, não é, pois a felicidade faz-se com coisas tão simples como um abraço de 20 crianças ao mesmo tempo, um mergulho onde nos cruzamos com uma tartaruga; um nasi goreng na rua a 1€; uma cabana onde entra todo o tipo de animais e sem casa de banho na praia; casas que nos abriram sem cobrar nada e sem pedirem nada em troca e podia estar aqui uma noite
  • que basta dar o nosso tempo que muitas ongs agradecem pois não têm recursos nem capacidade para ir além das necessidades básicas
  • os amigos vão acompanhar-nos sempre estejamos nós onde estivermostopu honis
  • é possível crianças viverem sem tv, telemoveis, tables e brinquedos e são hiper felizes com uma folha de bananeira a escorregar por uma ladeira a tarde toda e a rir como pouca vezes os vi
  • que quando nos deparamos com a nossa família 24/07 acontecem micro momentos de felicidade constantes, que na loucura e no stress do dia a dia nunca mais conseguimos reproduzir
  • que o maior lider que conheci e que mais me ensinou sobre liderança, encontrei no meio do nada, num local que para chegar são necessárias mais de 24 horas, sem praticamente acesso às novas tecnologias, mas que geria 150 pessoas numa estratégia de auto responsabilização única e com um nível de sucesso que não conheço igual

tartarugas bebesDeixo algumas fotos que nesta última semana têm cruzado pela minha cabeça a cada segundo.

 

Quando viajar incomoda …

Quando viajar Incomoda


viajar

Quando se descobre que viajar incomoda  num jantar de verdadeiros desconhecidos.

Vão imaginar que foi o jantar mais rico de posts de todos os tempos, mas realmente confesso que foi.

Acho que podia passar meses a escrever posts com o que vivi no jantar.

Bem depois de superada a separação da familia ficamos claro numa mesa em que não conheciamos ninguém.

Não que isso nos incomode muito, pois confesso que adoro conhecer pessoas e ouvi-las, mas há algo que me incomoda horizontes fechados.

Para começar a falar com desconhecidos é sempre preciso encontrar um território comum a partir daí um mundo de oportunidades abre-se e assim foi , uma pessoa que estava ao meu lado fez uma referência que adorava fazer mergulho e viajar e claro está, a oportunidade para o jantar não se tornar enfadonho estava à minha frente e logo me lancei.

Começou a comentar os sitios que mais adorava e eu fui tirando notas mentais.

Claro que se pode sempre esbarrar na incompreensão dos restantes elementos e assim foi.

A partir dái os restantes 4 elementos da mesa faziam questão que afirmar que quem viaja não conhece o seu pais, não vejo a ligação, se adoro viajar porque não gostaria de o fazer no meu pais? Senão porque vivo cá? Sou masoquista?

E todo o diálogo rodou à volta… ah pois isto no Cambojda não há, claro que no cambodja não há por isso é que o Cambojda é o Cambodja e Portugal Portugal.viajar

Depois de 30 minutos à volta disto que o meu riso para dentro já começava a vir para fora, começou, o momento vou atirar cá para fora todos os mil restaurantes que conheço e que de certeza aqueles 4 nunca ouviram falar, sim porque como eles viajam, quando estão em Portugal fecham-se numa caverna para não ver nada.

E então passou a ser um diálogo de surdos:

– Ah e aquele restaurante em Cacela, onde se come umas cadelinhas únicas, claro que não conhecem preferem a Austrália,

-Bem por acaso é um dos meus favoritos, vamos lá sempre que podemos

-uhmm mas o zé … esse já não,

-por acaso esse não, é onde?

-sabem lá, nem vale a pena explicar não conhecem nada em Portugal

 

E foi assim todo o jantar agora digam-me eu incomodo alguém quando viajo? Eu proibo alguém de viajar? Eu recrimino alguém de viajar apenas por Portugal, não … então porque tenho que aturar isto.

Acabamos nós, quase com vergonha de trocar dicas porque havia alguém na outra ponta da mesa muito incomodado com as nossas viagens. É realmente absurdo.

Se eles têm tanto orgulho de há 20 anos passarem férias no Algarve; que tal partilharem com o mesmo orgulho os sitios que gostam? Eu sempre que gosto de algum sitio/ restaurante/ praia, partilho no blog, dou a dica … porque penso que quanto mais pessoa puderem ter a minha fantástica experiência melhor.. É mesmo por isso que este blog existe e não para eu ficar rica, pois o que acontece é que perco muitas horas e como podem imaginar ninguém me paga por isso.
IMG_3179

E porque partirem do pressuposto que só Portugal é lindo e magnifico se não querem conhecer nada e nem considerar conhecer; se calhar, mas só se calhar há sitios tão bonitos como em Portugal, diferentes claro, mas bonitos.

É curioso que o meu estilo de vida incomode tanta gente, mas o mundo cada vez é mais intolerante exactamente por não se aceitar a diferença.

Sejamos tolerantes e deixem os outros ser felizes por mais esquisita que a felicidade deles seja!!!

Quando viajar incomoda imagem o que não pode incomodar o resto.

 

 

 

 

Como viajar barato

Há dicas para quem quer viajar barato que não pode esquecer.

Também é importante ter consciência que  nem todos conseguem ou querem viajar viajar barato pois claro que existe coisas que viajar barato não permite quais são:

Comodidade acima de tudo, é impossivel tê-la

Tem sempre que se fazer um equilibro com o custo; alguns exemplos: transfers nunca são baratos, por isso a primeira coisa que recomendo é ir com a lição muito estudada e pode até ser no avião, mas quando se chega a um aeroporto tem que se saber qual a forma mais barata para viajar até ao hotel/destino

Hoteis podem não ser a opção mais barata

Depende muito de quem viaja, mas se for uma familia como nós, o hotel é a pior opção; apartamentos, homestays ou melhor ainda homexchange ( uma forma maravilhosa de viajar a muito baixo custo e com muitas garantias).; quando se viaja a 2 ou sozinho os hostels são claramente a melhor opção, por 3 razões: são mais baratos, por vezes mais tipicos e normalmente arranjam serviços mais baratos. Estudar e ler muito ajuda muito na procura dos melhores sitios – Tripadvisor e Lonely planet são excelentes ajudas.

https://www.lonelyplanet.com/

https://www.tripadvisor.pt/

Street food

A comida de rua é o que há de mais tipico de um país e também o mais barato, não fujam delas só por medo, qualquer um consegue ver se é um sitio limpo ou não, além da street food há também os restaurantes longe dos hóteis e claro nunca comer no hóteis de cadeias internacionais são caros e a comida normalmente muito má

Excell é o nosso melhor amigo

Ter um budget é crucial e cumpri-lo mais ainda para não acabar as férias e termos gasto o que tinhamos e o que não tinhamos. E em função desse excell equilibrar as coisas, se um bom hotel é importante então poupa-se noutra coisa

Be local

Quando estamos na nossa terra olhamos para os turistas e pensamos o que estão estes senhores a fazer neste restaurante vão pagar 10€ por um café ou vão comer péssimamente por isso pensem assim quando estão fora. Claro que se estão na praça de são marcos e querem almoçar na praça vão gastar e muito e a probabilidade de comer bem é nula, utilizem o tripadvsor, utilizem aplicações ou explorem as ruas lateriais ou perguntem …

Espero que ajude a viajar barato

Boas viagens !!!!

 

 

 

 

Licença sem vencimento ???

Licença sem vencimento um tema que quase nunca se ouve em Portugal e porque será ? Falta de visão? Medo de perder o emprego? Medo do desconhecido?

Acho que é um pouco de tudo … mas a verdade é que é um desejo que tenho desde sempre .. e depois de muito pensar  e conjugado numa grande estagnação na carreira profissional, pensei porque não.

Porquê continuar a choramingar que em Protugal não há oportunidades, que me mato a trabalhar e nunca há reconhecimento à altura

E se  em vez de chorar aproveitar esta oportunidade … e fazer algo que que sempre desejei .. viajar, voluntariado, tempo para mim e algo que também me estava a preocupar muito ter tempo para os meus filhos e principalmente passar-lhes que a viajar aprendem muito mais, que a viajar abrem a cabeça.

O temas dos meus filhos foi a ultima gota, sempre que viajam connosco aprendem mais que um ano de escola, estas escolas que estão tão preocupadas com as metas curriculares, que são absurdas e muito pouco preocupadas que as crianças tenham prazer na escola, que percebam a vida à sua volta , que tenham preocupações morais, que percebam o mundo.

E foi assim neste mood que  depois de 3 meses a maturar a ideia dei o passo principal pedir a licença no trabalho …..

Uhmm não foi um bom momento; as empresas em Portugal não estão preparadas e os seus gestores também não, nem conseguem ver que vantagem isso traz para a empresa.

Mas surpreendentemente foi aprovada!!!

Claro que me dizeram que não havia garantias de manter o meu lugar, mas também quem decide isto não procura garantias, procura desafios, procura experiências, procura provar que consegue viver em condições muito diferentes do seu dia a dia, procura provar que consegue trabalhar a fazer voluntariado que é ai nas verdadeiras dificuldades que se vê quem realmente tem capacidades profissionais, quem realmente se ultrapassa e tenta fazer melhor todos os dias; no fundo o que todas as empresas procuram, mas tão poucos conseguem dar, porque só estão preocupados em não perder o emprego, em ter o dinheiro para pagar as hipotecas, os carros, as escolas dos filhos e claro quem se consegue desafiar nessas condições.

Não me interpretem mal, eu também tenho hipotecas, eu também tenho 2 filhos e tenho que pagar as escolas deles; mas não quero viver em medo no trabalho só por isso, se for preciso tenho 2, 3 trabalhos mas fui fazendo o que me fazia feliz.

Estudei a vida toda em públicas e considero-me uma pessoa bem formada, vivi na casa dos meus avôs até aos 12 anos e aos 13 fui viver para um suburbio, mas isso nunca fez de mim uma pessoa infeliz, muito pelo contrário.

Para tudo tive que lutar muito muito e aos 20 o meu desejo era ser a pessoa mais bem sucedida do mundo, crescer sem parar, ganhar muito para não ter nunca mais preocupações pelo dinheiro, como sempre tive.

Mas aos 38 descobri que a vida é curta e que o sucesso profissional é muito importante, mas não acontece ao ritmo que desejamos e quando isso acontece não podemos apenas ficar desmotivados e chorar todos os dias que o despertador toca para irmos trabalhar.

Temos que encontrar outras coisas que nos deem prazer e lutar por elas.

Por isso poupei que nem louca no ultimo ano e vou dar-me ao luxo de estar 4 meses sem receber ( que vos digo que é uma ginástica !!) e viajar durante o verão nas férias escolares dos meus filhos com o objectivo de crescer, muito, de os fazer aprender muito e de testar completamente os meus limites.

Claro que uma viagem destas implica que não se fica em hóteis, que não se janta em restaurante giros, que não se viaja de táxi. Vamos ficar em muitas casas emprestadas, ficar em cabanas e claro no voluntariado vamos estar no orfanato.

Ao dia de hoje não sei se vou ser capaz disto tudo, mas acredito que um de nós os 4 vai sempre conseguir levar-nos para a frente.

Tenho também o prazer de estar casada com alguém que depois de ouvir este meu projecto que ao principio era só eu e os miudos me apoiou desde o primeiro minuto a fazê-lo e que hoje está aqui comigo para o fazer comigo pois inspirou-se e teve também a coragem de pedir uma licença.

 

Por isso hoje que estou aqui numa escala longa (claro bilhetes low costs) digo-vos que a excitação circula pelo meu corpo como há muito tempo não a sentia e que esse sentimento já vale por muito.

Nunca desistam dos vossos sonhos por mais loucos que sejam pois a satisfação de os cumprir é superior ao medo de falhar!!!

5 razões para viajar

viajar

Podia escrever 1000 ou 5000 mas vou escolher as 5 principais que resumem tudo:

Viajar obriga- nós a sair da nossa zona de conforto – é verdade saímos do nosso cantinho e somos obrigados a perceber outras culturas , a procurar hotéis, restaurantes, locais a visitar …

Porque sair muitas vezes é a melhor forma de nos encontrarmos, é curioso, as grandes decisões eu tomei-as sempre a viajar

Viajar puxa- nós para uma realidade mais universal – abre horizontes e mostra- nós que os nossos problemas são pequeninos quando comparados com outros,

Viajar tira-nos da rotina uma das principais razões para a infelicidade

Viajar abre a nossa cabeça, quem viaja tem sempre menos preconceitos, aceita melhor as diferenças

Assim o meu conselho é viajar muito porque vai tornar-vos sempre mais ricos

2

Viajar

viajar

 

Viajar é o refresco da alma

Viajar é realmente o refresco da alma, vimos coisas para além do nosso imaginário, relembra- me sempre que sou uma privilegiada por ter tudo o que preciso, mas também me relembra que a vida é curta e que devia de aproveitar mais, relativar mais e dedicar mais tempo ao que é importante e menos horas ao trabalho.
Objectivamente quando chego esqueço isso em 2 dias, mas é sempre bom relembrar me.

O que é importante para conseguir fazer as viagens da nossa vida , aqui vão algumas dicas :

– estabelecer um budget e não sair dele, as férias passam a correr e não merece endividar-nos por elas(não é desta vez que vamos às Maldivas, não faz mal procuramos algo parecido )

– saber bem o tipo de viajante que somos e onde está o nosso limite e o nosso prazer, não vale a pena pensar numa viagem de mochila às costas quando odiamos carregá-la, odiamos comboios cheios de gente e passar o tempo a negociar

– saber o que nos vai fixar , as datas das férias ou o destino, não devem ser as 2 porque assim será difícil encontrar um bom preço para o voo, e depois procurar em sites como o skyscanner e afins. Mais importante jogar bem com as escalas, principalmente para nós que vivemos em Portugal, muitas vezes um voo que sai de madrid ou Amesterdão é bem mais barato e para nos é barato chegar até la

– estar atento as promoções das linhas aéreas – parece óbvio

– depois de ter o avião chega o momento de ir ao improviso ou levar tudo marcado depende mais uma vez do tipo de viajante ( os 2 têm vantagens e desvantagens)

– ao escolher o hotel ler sempre críticas sobre ele estamos a falar de pessoas que já la tiveram por isso vai ajudar mto. Tripadvisor, agoda, homeway são sites cruciais

– saber sempre que somos turistas e que nós vão tentar vender e contar muita coisa que não é precisa ou verdade, é muito importante saber dizer não, saber os preço médios das coisas

– mas mais importante que tudo é explorar, sair do normal , falar com as pessoas, descobrir aquela praia sem ninguém , aquele restaurante especial hiper típico….

E pensar que os cuidado que temos em casa são os cuidados que devemos ter fora.

Uma viagem terá sempre muitas histórias para contar e só por isso vale a pena

Viajar não é um luxo

Viajar não é um luxo

 

Eu hoje escrevo a todos aqueles que passam a vida a dizer-me vais para o sri lanka…deves ganhar bem, passas a vida a viajar… Não sei como consegues… E desta vez vão os 4 impressionante, deve ser o teu marido que paga as viagens. …. Pois desenganem-se viajar não é luxo é para mim uma necessidade e gasto muito menos que muitos numa semana no Algarve.

E essas pessoas são as mesmas que passam férias no Algarve e pagam sem problema, 100€ por noite, 200€ por quarto… Pois hoje vou mostrar um pouco do que tem sido as contas do ultimo dia.
Estamos no sri lanka … Um pais que é quase uma anedota o valor das coisas, ainda agora estivemos a disputar se pagávamos 200 rupias (1.15€) ou 250 (1.50€) por taxi até ao hotel, e por principio só viemos no que custa 200 porque é esse o preço. Como vêem não se fica pobre a andar de taxi. Estamos a falar de uma distância de 5 km ou mais.
O jantar então foi uma loucura 8€ os 2 e no melhor restaurante da cidade, o dono do restaurante é um realizador de cinema.

Conta Jantar

viajar não é um luxo - conta no sr lanka
Ao almoço também foi uma fortuna com uma vista fantástica, em frente a um lago, um bufett típico do sri lanka, bebidas e tudo os dois …12€, mais uma vez num sítio de muita qualidade, como podem ver pela foto
De volta do restaurante deparamos com elefantes selvagens… Maravilhoso.. Junto ao lago, com 2 bebês elefantes, ficamos de boca aberta, quem vinha connosco nem entendia o nosso entusiamo, e enquanto estávamos loucos com os elefantes, ele ficou louco com um pavão que viu, claro vê elefantes todos os dias para ele são como pombos para nós.
viajar não é um luxo - Sri lanka
 Como vêem não é preciso pagar loucuras de dinheiro para viajar… É sim preciso ter espírito e não passar a vida toda a desejar e a cobiçar algo que no fundo nem sabem se alguma vez fariam.
É preciso querer e fundamentalmente é preciso executar e adaptar a viagem ao dinheiro que queremos gastar, numa mesma viagem pode-se gastar 1.000€ ou 10.000€ só depende do dinheiro que se tem disponível.
Nós somos os que gostamos de comer em casa das pessoas, viajar de comboio, ficar em guesthouse, mas nem todos têm que gostar disso.
Mas em vez de todos os anos irem para o mesmo lado e chorarem o tempo todo que na vida poderiam viajar assim, assumam que não têm o espírito, ou simplesmente não querem, que também é válido.
Mas se realmente querem venham … Porque viajar é o que mais nos enriquece e cada euro que ganho investiria em viajar, pois as viagem são o prazer da minha vida, é para isso que me mato a trabalhar 12 horas por dia… Para estes 22 dias que me fazem muito feliz.